Santos: eu soube que Peres ficaria quando meu chinelo rasgou na Vila

Não vai ter golpe.


(ao menos por enquanto, porque eles vão insistir)


Gazeta Press
Gazeta Press

Peres fica. Que aprenda e melhore


Mas me deixem explicar o título do texto antes de qualquer coisa.


Em 2017, eu consegui chegar para votar nas eleições presidenciais santistas no minuto final. Fui, inclusive, o último a votar na FPF. Desci do Uber, corri para a entrada e, ao subir a escada do prédio da Federação, meu chinelo prendeu no degrau e rasgou. Fui votar descalço.


Peres ganhou (não votei nele - nem em Modesto Roma).


Em 2018 fui mais cedo votar, por volta das 16h. Desta vez, em Santos. Mas, claro, de chinelo.


Assim que entrei na fila, consegui a proeza de tropeçar na sarjeta. E adivinhe... Sim, meu chinelo rasgou novamente. Tive que votar, mais uma vez, descalço.


Ali, eu soube que Peres venceria.


Gazeta Press
Gazeta Press

Essa faixa de quem defendia o impeachment tem tantos erros de português que quem era a favor deveria ter mudado o voto imediatamente após ler


Eu não acredito em milagres nem sou supersticioso. Na vida. Futebol é diferente. 


E com minha superstição criada por acaso fui e votei NÃO ao impeachment (como havia me posicionado em texto anterior, muito bem comentado por vocês leitores, aliás), algo que acabou consolidado ao final da apuração. José Carlos Peres fica.


E fica porque o sócio santista entendeu que ele pode não ser perfeito, mas que mal fez ao clube? O de baixar o preço dos ingressos? O de dividir jogos entre Santos e São Paulo? O de contratar profissionais de qualidade para o marketing, algo sonhado há anos e anos?


Creio que não.


O sócio santista enxergou que a tentativa de golpe por parte de Orlando Rollo e antigos dirigentes do clube, que ainda vivem no Conselho Deliberativo, foi patética e sem sentido. E que Peres, tal como o saudoso LAOR, faz mandato sem apoio, com dificuldades, com pouco dinheiro. Fez apostas erradas? Fez: Jair Ventura o exemplo maior. Errou no caso da Libertadores? Sim: ou melhor, o departamento jurídico errou. 


Mas em casos em que ele coloca a mão de forma direta, vem fazendo bom trabalho. E é isso que importa.


Gazeta Press
Gazeta Press

Diversas pessoas apareceram em Vila Belmiro com esta camisa pró-golpe. Curiosamente, fui informado que boa parte delas (não sei se esta da foto faz parte deste grupo, claro) não sabia o que significava a vestimenta. Golpe pouco é bobagem...


Conselheiros já disseram publicamente que vão tentar novo golpe. Cabe a nós, sócios, deixar claro, cada vez que for necessário: GOLPE, JAMAIS.


Peres fica. E, se tudo seguir corretamente, Rollo sai. É necessário.


Parabéns ao torcedor.