O quão simbólico é Gabigol derrotar Jair Ventura?

Não assisti ao jogo do último sábado pois estou de férias e longe dessa terra que hoje é o caos - o tal de Brasil. Mas entre uma Quilmes e outra Quilmes e mais uma Quilmes em Buenos Aires, vi o gol de Gabigol sobre o Corinthians. Um ótimo resultado.


Não sei se o time foi bem, se foi sorte, se foi pouco. E, honestamente, não me importa neste momento. Mas só para não passar em branco, gostaria de notar o SIMBOLISMO desse 1 a 0.


Por quê? Bem, Jair Ventura é o técnico do rival. Ganigol, o atacante que Jair matou por 8 meses. Preciso dizer mais?


Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Hoje Gabigol pode pedalar. Com Jair... Meu deus, como aguentamos tanto tempo?


Desde que Jair Ventura, técnico que toda a mídia segue tentando colocar como merecedor de vaga na primeira divisão (se ele ganhar a Copa do Brasil de forma injusta, então, aguenta... Injusta, aliás, porque o trabalho não é dele. Não falo isso pela força do Corinthians), Gabigol teve seu posicionamento alterado, suas funções alteradas, virou artilheiro do Brasileiro...


Não é difícil ver como Gabigol mudou desde que Cuca chegou. Com Jair, como escrevo aqui desde FEVEREIRO, o Santos cairia. 


Com Cuca, Gabigol amontoa gols e coloca o time na briga pela sexta colocação. Pouco? Para quem flertou com o rebaixamento, muito. Demais. Espetacular, mesmo com tropeços desnecessários, como contra o Vasco, e com futebol longe de ser especial.


Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Chuva. Ou lágrimas de quem sofreu ao ver o craque do time ser anulado pelo próprio técnico por 8 meses


O que importa é: o Santos tenta a vitória, ao menos na maioria das vezes. Com Jair Ventura, era nunca. Não atacava, não chutava, não tentava. Era um nada.


Gabigol sofreu com isso. Hoje, longe do péssimo Jair, que mostrou em suas declarações apóa sua derrota que nada aprendeu, brilha.


Jair Ventura, que pesadelo. Como aguentamos isso por 8 meses?