É como se o Santos só existisse para estragar nossos dias

Essa quinta-feira não foi um dia fácil. Trabalhei desde cedo, mesmo sendo feriado, e o fiz sabendo que seguirei trabalhando até o final deste período em que todos vocês estarão de folga. Feriado inexiste em meu vocabulário.


Mas tudo bem, eu gosto do que faço, poderia ser pior. Tinha até um jogo na tv no final do expediente...


O problema é que eu sempre tive o Santos como aquele único momento do dia em que posso esquecer que todo o resto é horrível. Que eu fiz escolhas péssimas. Que nada dá certo. Aí o Santos ganha e por um tempo posso só pensar nisso, falar sobre isso, escrever sobre isso.


Mas não. O Santos faz questão de perder um gol feito. E levar um logo em seguida. E perder. Perder um pênalti. Perder o jogo. Nos fazer perder a paciência. E qualquer resquício de alegria.


É como se o Santos, ao menos esse atual, só existisse para estragar nossos dias.


- Você recebe o novo texto em primeira mão me seguindo no Twitter e/ou no Instagram, ou curtindo a página do Show da Vila, meu podcast


Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Cuca ou Jair?


Porque tudo começa a ruir quando Cuca emula Jair Ventura e escala o time num 4-2-4 defensivo® (só o Santos consegue essa escalação no mundo). Em pleno 2018 sou obrigado a ver meu time com um zagueiro improvisado, sendo ele o horror que é Yuri, e sem meias.


"Ah!, mas não tem meia sem ser o Sánchez ou o Bryan Ruiz no elenco". Ué, e por que não treina o Calabrês, ou qualquer outro da base, desde o começo do ano? Por que só Jean Mota ganhou chances?


Tudo piora quando você nota que, não adianta, Bruno Henrique segue péssimo em 2018. Que Arthur Gomes não faz ideia do que é jogar futebol, muito menos como meia. Que Rodrygo está com a cabeça na Espanha. Que Alison só sabe bater. Que Victor Ferraz e Dodô não marcam.


Reprodução/Premiere
Reprodução/Premiere

Um lance simbólico: Yuri, que não sabe o que é jogar bola, esquece esta e mira em Pará - volta, Pará -, toma cartão e consegue ser suspenso mesmo mal entrando em campo


Que Yuri entrou em campo.


E que Gabigol perdeu um gol feito e um pênalti.


Se nem ele faz o que deve ser feito, imagina o resto.


Enfim: Cuca mostrou que está de saco cheio. Que entrou na ideia de Jair Ventura. E o Santos sofre.


Quer dizer, quem sofre somos nós. Que perdemos tempo assitindo pesadelo atrás de pesadelo, atuações pavorosas atrás de atuações pavorosas.


Eu só queria ver um futebolzinho tranquilo.