Vanderlei é o titular de Sampaoli. O santista não precisa comprar briga sem sentido

Aplausos e comemoração. Um minuto de jogo. Gol? Não. Um recuo.


Achei graça na primeira. Ri na segunda. Como a terceira foi ainda com 5 minutos de jogo, segui me divertindo. 


Porém... Durou os 90 minutos. A torcida do Santos presente na Vila Belmiro (não em sua totalidade, mas boa parte) realmente apostou em comprar uma briga.


Que não existe.


Santos FC
Santos FC

Em Sampaoli confiamos


A briga seria entre Vanderlei, o receptor dos aplausos, e Jorge Sampaoli, técnico que estreou, veja só você, com vitória, 1 a 0 na Ferroviária, neste sábado. 


A cada toque na bola de Vanderlei com os pés a torcida provocava Sampaoli, deixando claro que não quer mudança de goleiro. O problema é: Sampaoli também não! Mas o torcedor médio parece ser o brasileiro médio: não quer estudar, não quer ler, acredita na primeira notícia mal escrita que vê e, pronto, lá vem polêmica desnecessária.


Porque, repito: a briga não existe.


Sampaoli disse na última sexta-feira que Vanderlei é o titular. Vladimir está para ir embora caso chegue um novo goleiro porque é para isso que um novo goleiro serviria: ser um reserva de qualidade superior ao fraco Vladimir, menos acomodado e que possa presisonar Vanderlei, para que este melhore sempre.


É tão difícil entender isso? 


Santos FC
Santos FC

Reclamação de torcedor chato? Sem tempo, irmão


Quando ouvi duas pessoas gritando "chupa, Sampaoli" após um acerto de passe de Vanderlei, meio que desisti, sabe? Bateu o desânimo. Tem santista querendo que nossa única esperança de renovação e crescimento vá embora porque são incapazes de interpretar um texto, uma fala.


É duro, é difícil, é desanimador.


Mas aqui, neste espaço, deixo claro: Em Sampaoli eu confio.


Porque mesmo sem talento do meio para a frente ele fez com que a pressão sonhada fosse feita. A Ferroviária não sabia o que fazer para sair jogando em tiros de meta. O Santos acumulou roubos e mais roubos de bola nisso - claro, os atacantes disponíveis no momento não são os mais talentosos, então não saía muita produtividade. Mas a IDEIA, essa estava lá.


E sabe por que Vanderlei pegou a bola com o pé muitas vezes? Porque, com a mão, não precisou. Pois o sistema de Sampaoli, esse mesmo ironizado por torcedores infantis e de entendimento zero de futebol, abriu a dupla de zaga, avançou os laterais, criou uma linha de 3 com o volante (Alison) entre os zagueiros e levou exatamente zero contra-ataques, zero bola nas costas e zero lances perigosos da Ferroviária.


Satisfeitos?


Deem o mundo nas mãos de Sampaoli. Se o talento chegar, ele faz esse time render. Quem provoca, vaia, reclama, merece um time como o de 2018, com Jair Ventura. Você quer mesmo isso de volta?