Guerreiro e 'cascudo', São Paulo mostra evolução e merecia vitória contra o Rosario

Rubens Chiri / São Paulo FC
Rubens Chiri / São Paulo FC

Nene gastou a bola: jogando centralizado e sem precisar marcar, vem rendendo muito mais


Aos fatos: o São Paulo merecia vencer esse jogo contra o Rosario. Merecia, e muito. Tem gente que deve achar estranho elogiar o time depois de um 0 a 0, mas, diante da bola jogada e de todas as circustâncias, o resultado precisa ser valorizado. O São Paulo foi BEM, e isso é o mais importante.


Depois de um começo que só teve o time da casa jogando, nós não só equilibramos as forças, como passamos a dominar a partida. Não que tenham sido tantas chances claras, mas a bola era nossa, e parecia questão de tempo até que saíssemos na frente. A injusta expulsão deu a impressão de que tudo mudaria, mas, ao contrário, o time foi ainda mais guerreiro no segundo tempo.


Sem tomar muitos sustos, com uma defesa segura e acertando bola na trave, a etapa final foi todinha são-paulina. Fôssemos um time um pouco mais veloz, fatalmente teriamos vencido. E ao que tudo indica, a melhora não para por aqui.


Por enquanto, é total utopia achar que esse time vai brigar por título e que vai terminar o Brasileirão lá em cima. Precisamos, então, elogiar o que vem sendo feito por Aguirre e Jardine no comando da equipe. Se o São Paulo não é nada demais, o time vem jogando como se cada bola fosse a última. E isso já é um excelente começo de trabalho.


Sidão: 6
Ainda dá uns sustos, né?


Militão: 8
Um monstrinho, e um esquema com três zagueiros vai consagrar ainda mais o moleque. Não duvido nada que um interesse do Guardiola seja realmente verdade, e é triste pensar que não deve ficar muito tempo por aqui.


Arboleda: 9
Que jogo espetacular. Mais um, no caso. É até difícil falar isso, mas que acerto do São Paulo achar esse cara.


Rodrigo Caio: s/n
Ridiculamente e injustamente expulso. De verdade, não deu pra entender essa.


Régis: 5
É visivelmente muito grosso, mas tem dois pontos positivos: sabe que é muito grosso e não se chama Bruno.


Jucilei: 7
Jogão. Mesmo com esse porte físico de segurança de bicheiro depois da ceia de Natal, vem muito bem. Mais um bom jogo.


Petros: 6
Não foi aqueeela bola toda, mas, convenhamos, provavelmente a melhor partida do Petros no ano.


Liziero: 7
Chegou no profissional prontíssimo. Mérito enorme do Jardine no trabalho desse moleque, que hoje já é titular incontestável.


Nenê: 8
Baita jogo também. Cresceu demais quando foi centralizado e, se tiver o time jogando por ele, acrescenta bastante. Um pecado a bola na trave.


Reinaldo: s/n
Eu costumava dar 10 por não ser o Edimar, mas também vou passar a tirar ponto por ser o Reinaldo.


Tréllez: 5
Nhé.


Aguirre: 7
Claro que é natural que qualquer time mostrar uma certa evolução com qualquer novo treinador, mas o que vem acontecendo aqui precisa ser valorizado. Só teve jogo pegado, de mata-mata, e o time mostra um padrão melhore é bem mais cascudo. Muito bom.


Lucas Fernandes: 6
Não que eu não acredite no potencial do Lucas, mas passou da hora de emprestar pra um lugar onde seja titular e a gente acompanhe a evolução.


Bruno Alves: 6
Entrou legal.


Notas:
- Não aguento mais o São Paulo sendo prejudicado em jogo da Conmebol. É IMPRESSIONANTE como toda hora a gente tem jogador expulso, tá louco.
- Olha só, mais um caso de racismo envolvendo time brasileiro, olha que coisa. Ideia: que tal contratar o agressor e colocá-lo pra jogar no ataque.
- Sobre Everton, do Flamengo: deve vir. Acho um excelente jogador e seria titular absoluto, mas R$ 17 milhões por um jogador de 30 anos é caro. Entra a questão: se torna ainda mais caro porque fizemos 'maravilhas' como 10 milhas no Diego Souza ou 6 no Tréllez.
- Além de Everton, ainda precisamos de reforços. Não sei o que vem, mas sei que Raí e Ricardo Rocha, que até agora estão devendo no saldo, estão se movimentando.
- Vamo, São Paulo!