O sucesso de David Neres na Europa não é surpresa para a torcida do São Paulo

Começo o texto deixando claro algo que, para amigos e conhecidos, eu nunca escondi: sou viúvo de David Neres no São Paulo. O atacante foi vendido em janeiro de 2017 por uma enorme quantia, que prometia salvar os cofres do clube. De lá pra cá, muita coisa mudou, mas o que seria do time se a jovem promessa ainda estivesse por aqui sem sair de forma precipitada?

Em 30 de janeiro de 2017, David Neres foi vendido para o Ajax por aproximadamente R$ 50 milhões. As cifras impressionaram porque era um jovem de 19 anos que, apesar das inúmeras passagens pelas seleções de base e os títulos nas categorias menores de seu clube, mal havia atuado no profissional do São Paulo. A desculpa da diretoria tricolor era a de que o clube precisava acertar os cofres e que sua venda faria isso, salvando assim a saída de mais atletas. Mesmo assim, Luiz Araújo e Thiago Mendes saíram no meio da temporada. Pratto, comprado com parte desse dinheiro, também já se foi.

Neres teve poucas oportunidades no São Paulo porque sofreu com lesões na transição da base para a equipe profissional. Mesmo assim, entrou na reta final do Brasileirão de 2016, jogou muita bola, encantou a torcida e virou a esperança para 2017. Não chegou a vestir a camisa do clube no ano passado, pois estava disputando o Sul-Americano Sub-20 antes de ir para a Holanda. Para muitos, inclusive o autor desse texto, ficou um vazio enorme. Da ótima geração 96/97 do Tricolor, ele sempre foi o mais talentoso e a grande esperança da diretoria. Entrosado com os demais jogadores ofensivos que também subiram para o profissional, como Luiz Araújo e Lucas Fernandes, por exemplo, ele poderia ter rendido muito mais. No momento de aperto, porém, foi o primeiro a sair.


Rubens Chiri / São Paulo FC
Rubens Chiri / São Paulo FC

A cena que todo são-paulino queria ter visto em 2017...


Depois de um ano, David Neres foi eleito o melhor jogador da primeira parte do Campeonato Holandês. Acostumado com o futebol do país, vem fazendo boas apresentações e chamando a atenção de clubes grandes, como Manchester United e Chelsea. A chance para pular para um campeonato maior é apenas questão de tempo. Para nós, aqui no Brasil, vai restar a alegria de ganhar alguns milhões por ser clube formador e sonhar como teria sido sua passagem no Morumbi.

A dureza de 2017 poderia ter sido bem menos dolorosa com David Neres no elenco. Se tivesse ficado, o clube não precisaria segurar Luiz Araújo por mais alguns meses e essa teria sido a grande venda do ano. Ele teria se adaptado ao ousado e arriscado sistema tático de Rogério Ceni e não precisaríamos ver Wellington Nem, Marcinho e Denílson nos enganando em boa parte da temporada. Lucas Pratto talvez não tivesse chegado ao clube, mas aí foi a diretoria querendo dar uma resposta rápida e mostrando que tinha dinheiro para gastar, mas o argentino nem está mais aqui. O Tricolor mudou rapidamente, de novo, e os jogadores ficam apenas o tempo suficiente para ver quão enrascados estão por aqui.

Talentoso, David Neres deve arrebentar por muito mais tempo. A vaga na seleção é questão de tempo, talvez para a Copa do Mundo de 2022, mais maduro e acostumado com o futebol europeu. Desejo todo o sucesso do mundo ao jogador, foi atrás de um sonho em um mercado inferior de outro continente e está se saindo muito bem. Que continue assim para que possa ver, mesmo que de longe, o ótimo futebol que sempre sonhei em ver no Morumbi por alguns anos. Se quiser voltar um dia, as portas do Morumbi continuam abertas para você, garoto!