Por que Sidão falha tanto e continua como titular absoluto do São Paulo?

Contra o Palmeiras, Sidão falhou duas vezes. Na primeira, espalmou uma bola fácil para o meio da área, nos pés do jogador adversário. Gol deles. Na segunda, espalmou para dentro do gol uma bola que veio em cima dele. Outro erro.


Se voltarmos mais um pouco, contra o Botafogo, o segundo gol da equipe carioca também foi uma cabeçada que bateu no goleiro tricolor.


Vamos voltar mais, contra o América-MG, quando ele saiu do gol espalmando e acertou a cabeça do atacante rival, quase levando um gol idiota.


Mais um pouco no passado, contra o Santos, seguidas falhas saindo do gol que quase custaram a vitória tranquila que a equipe tinha construído.


A TITULARIDADE DE SIDÃO É UMA ABERRAÇÃO!


Contratado por indicação de Rogério Ceni porque era “bom com os pés”, o goleiro ainda não mostrou essa tal qualidade em mais de um ano de clube. Pior, o goleiro nunca se mostrou unanimidade dentro do São Paulo e constantemente irrita torcedores e até mesmo dirigentes. Um fracasso total e que ainda continua sendo o titular.


A gota d’água foi, provavelmente, a falha ridícula no primeiro gol sofrido contra o Palmeiras. Até ali, o São Paulo liderava o placar e conseguia controlar o jogo de forma razoável. Na primeira bola que foi no gol, nosso goleiro entregou nos pés do atacante rival para ele empatar o jogo. Outras falhas, como as citadas acima, já foram recorrentes nos últimos tempos. Mesmo assim, ninguém entende como ele continua ali.


Depois que chegou do Botafogo, Sidão assumiu a titularidade e pegou pênaltis contra River e Corinthians na infame Florida Cup. Parecia que o clube tinha encontrado a solução para seus problemas depois de um longo período aguentando o fraco Denis defendendo a meta. Em pouco tempo, porém, o conto de fadas acabou. Várias falhas o levaram para o banco e Renan Ribeiro assumiu a titularidade, saindo apenas porque não quis renovar o contrato.


É bem verdade que Sidão fez boas apresentações, como aquelas defesas milagrosas contra o Sport, no Brasileirão de 2017. E só, só isso. Ninguém consegue lembrar de grandes atuações dele, de momentos marcantes ou de jogadas que salvaram o Tricolor. As falhas, no entanto, estão na ponta da língua. Sem qualidade, raramente sai do gol e erra quando tenta. Seus lançamentos são quase sempre errados e irritam a torcida.


Gazeta Press
Gazeta Press

Aí está Sidão pronto para falhar mais uma vez...



Diria que há apenas um erro no trabalho de Aguirre no Tricolor: a titularidade de Sidão. Quando chegou, o técnico uruguaio começou com Jean como goleiro. Depois de UMA falha, contra o São Caetano, o jovem goleiro contratado junto ao Bahia no início do ano, foi direto para o banco de reservas e de lá não saiu mais. Enquanto isso, Sidão continua errando livremente e não vemos a perspectiva de saída dele da posição.


A torcida são-paulina já esgotou sua paciência. Sidão precisa esquentar o banco de reservas. Enquanto vemos times com um goleiro bom e um médio na reserva, o São Paulo precisa aguentar um ruim, bem ruim. Não há solução, só a reserva ensina.