Discussão entre Maicon e Rogério é boa para o São Paulo

O São Paulo venceu o Palmeiras no Morumbi por 1 a 0, com gol de Ganso. O time jogou bem mais uma vez e só não goleou por conta de uma atuação absurda do goleiro rival. Acontece, assim é a vida. O que chamou a atenção de muita gente foi a discussão entre o zagueiro Maicon e o atacante Rogério ao final da partida. Essa situação, porém, me agradou muito e é dela que falarei no texto de hoje.

O Tricolor foi superior em grande parte do jogo e perdeu algumas chances por conta de defesas do goleiro Fernando Prass. No fim do jogo, porém, já com a situação controlada, era hora de segurar o ritmo e ficar com a posse de bola, principalmente no campo de ataque, onde o adversário deixava muitos espaços. Rogério, que entrou no segundo tempo, era um dos atletas que deveria fazer essa função. Deveria, pois não fez.

Rogério entrou querendo fazer graça, foi pouco objetivo, perdeu a bola várias vezes, arriscou chutes desnecessários e ainda cavou pênalti de forma ridícula. Tudo isso em apenas alguns poucos minutos em campo. No fim do jogo, claro, foi cobrado por Maicon e a discussão começou ali em campo mesmo.


Sérgio Barzaghi / Gazeta Press
Sérgio Barzaghi / Gazeta Press

Rogério fez tudo errado no jogo e mereceu as broncas


Depois da apatia dos últimos anos, o São Paulo de 2016 está mostrando que tem muita vontade e raça, pelo menos isso. A ríspida discussão entre os dois jogadores mostra que a vitória é muito importante para o São Paulo, mas também é necessário sempre jogar sério e de forma responsável e exageros não são tolerados. Cobranças são positivas, sempre, e podem fazer as mentalidades dentro do time mudarem bastante. Não há lição ruim para se tirar deste incidente.

A saída de Rogério Ceni deixou o Tricolor sem um líder. Logo, agora todos exercem esta função dentro do elenco. Quem achar que não há algo correto, cobra o companheiro até que todos se entendam. Antes, com a presença de Ceni, todos esperavam que ele desse as ordens e apenas o obedeciam, sem contar que às vezes tinham medo de fazer algo para não ganhar uma bronca do capitão.

Muito dessa mudança de filosofia passa por Bauza. O treinador, aliás, admitiu ter gostado dessa discussão entre os jogadores porque ela mostra o quanto eles estão buscando melhorar e ajudar o São Paulo a vencer. Concordo, é por esse caminho mesmo. Meu único ponto contrário é pensar que ela poderia ter acontecido no vestiário, e não em campo, com todas as câmeras e a torcida de olho.

O importante é que há vontade e a apatia está sumindo do clube. Que mais cobranças aconteçam, principalmente se trouxerem melhoras ao São Paulo, pois assim se constrói um elenco campeão.