AFA fora de órbita, Lanzini fora da Copa

GettyImages
GettyImages

Um alerta à seleção Argentina. "Vocês estão prestes a entrar em um território ocupado. Jerusalém é a capital da Palestina"

Mais de dois mil anos. As raízes históricas do conflito entre Israel e Palestina são antigas assim. Mas a AFA descobriu isso essa semana e cancelou o que seria o último amistoso de preparação da Seleção Argentina antes da Copa. Havia achado que seria uma excelente ideia mexer em um vespeiro, na sequência fazer uma visitinha ao Papa Francisco (também cancelada, em outra manobra política tão bem executada quanto um chute do Higuaín cara-a-cara com o gol) e, em seguida, desembarcar na Rússia.


Pois bem, já abordamos isso aqui. A AFA é uma entidade sem rumo desde a morte de você-sabe-quem e dá duas (ou três? Ou dez?) na ferradura, antes de sequer cogitar acertar o cravo. Nesse episódio, na minha opinião (essa que você não tem obrigação nenhuma de concordar), errou duas vezes e acabou errando uma terceira de brinde. Errou ao marcar o amistoso para uma zona conturbada, em que os protestos e as ameaças aos jogadores ocorridos durante a última semana não eram tão difíceis assim de prever. Menos ainda quando lembramos que Messi é um embaixador da Unicef e já posou para fotos com mensagens defendendo a causa palestina. Errou ao desmarcar, porque se as atrocidades do exército israelense contra os palestinos tem esse grau de relevância na decisão, então por que pegar um avião e ir para a Rússia? O povo de Ucrânia e Chechênia, só para começar, deve ter histórias tão tristes quanto a dos palestinos para contar. Ir ver o Papa depois disso tudo e pedir uma ajudinha, como em 2014? Melhor não... Cancela essa aí também!


Deixando tudo bem claro, sou contra qualquer tipo de violação de direitos humanos por parte de qualquer pessoa ou entidade, logicamente. Apenas apontei que causas políticas semelhantes podem ser tratadas de maneira diferente de acordo com a conveniência.


Opiniões a favor ou contrárias ao cancelamento da partida a parte, uma coisa é certa: A AFA ainda está desconectada da realidade, do que se passa no Planeta Terra, a ponto de prejudicar (mais uma vez) a preparação de sua seleção nacional às vésperas do torneio mais importante do futebol. Enquanto França e Espanha estão em campo no dia que deveria ter sido disputada a partida em Israel, enquanto Brasil e Alemanha usaram a jornada de amistosos para os retornos de Neymar e Neuer, a Argentina permanece treinando, sem colocar em prática as mil idéias que Sampaoli deve ter.


Treinamentos esses que tiraram de Manuel Lanzini a chance de disputar sua primeira Copa do Mundo. Em franca ascensão no West Ham, da Inglaterra, Lanzini não desperdiçou a oportunidade que lhe foi dada no amistoso contra a Itália, em março. Entrou no segundo tempo, fez um golaço e vinha se firmando como meia pela direita titular no (talvez) 4-2-3-1. Com uma lesão de ligamento cruzado em um dos joelhos, Lanzini cede seu posto na delegação a Enzo Perez, que por mais que ninguém lembre, fez uma excelente Copa em 2014 depois da lesão de Di Maria. Considerava Lautaro Martinez um nome mais adequado tendo em vista o tipo de jogadores que a seleção já possui. Quando o Higuaín perder todos os gols que ele perde e ficar inviável mantê-lo no time titular, o elenco não conta com nenhum outro 9 de ofício.


Para o lugar de Lanzini no time titular, espero que Sampaoli passe a considerar o menino Pavón. Uma personalidade daquele tamanho, com tão pouca idade, com confiança para entrar no time titular desse jeito eu só tinha visto uma vez na história das Copas. Em um sujeito chamado Kléberson.


El Otro Carlitos