Sevilla: Montella é a segunda cabeça a rodar

Getty Images
Getty Images

Desta foto, apenas o presidente José Castro resiste ao cargo...


Vincenzo Montella não é mais técnico do Sevilla. O engomado italiano foi demitido após encadenar uma incrível série de 9 jogos sem vitória. Com a derrota de ontem para o Levante, o time de Nervión terminará a rodada do campeonato espanhol fora da zona Uefa, algo inadmissível. Trata-se da segunda demissão da semana - o diretor de futebol Oscar Arias também foi expurgado na última reunião do Conselho.


Montella assumiu o cargo em 28 de dezembro de 2017. Foi responsável por comandar o time em uma das derrotas mais absurdas do clube nos últimos anos, quando o Sevilla levou 5 do rival Betis (3-5). Era a primeira partida de Montella, em casa. Naquele dia, o técnico já parecia condenado. Entretanto, uma reação incrível nas Copas fez com que o treinador ganhasse uma sobrevida. Deixa o cargo em 28 de abril de 2018, exatamente 4 meses depois.


Em seu lugar, assume Joaquin Caparrós. Figura lendária do clube, Caparrós foi técnico do Sevilla durante várias temporadas no começo do século. Foi o técnico que conduziu o Sevilla da segunda divisão até as competições europeias. Caparrós é sevillista e referência para a torcida. O treinador ficará apenas para as 4 partidas que restam para o fim da temporada. A seguir, será integrante da direção do clube, fazendo parte de uma reformulação profunda - que será melhor comentada aqui no blog, a posteriori.


O Sevilla mais caro da história já condenou 2 cabeças. É o resultado de uma sucessão de erros, que vem desde a saída de Unai Emery e a chegada de Jorge Sampaoli, com uma consequente mudança de estilo, que trouxe muitos problemas. O Sevilla tem as suas características, o seu estilo... simplesmente, abriu mão das mesmas, por várias razões - também haverá tempo para comentar melhor sobre elas.


Com Montella, infelizmente, não dava mais. O time teve alguns bons momentos, mas recentemente parecia um cadáver. Caparrós vai impor seu estilo, exigirá compromisso e atitude. É a esperança de um mínimo de dignidade nesses 4 jogos que restam.



Este é Joaquin Caparrós: técnico com mais partidas à frente do Sevilla, volta para resgatar dignidade na temporada