Quem são os homens que querem salvar o Sevilla?

Sevilla FC, site oficial
Sevilla FC, site oficial

Caparrós e outros sevillistas: retorno às raízes para resgatar valores do clube


O Sevilla vive uma temporada muito peculiar. Pela primeira vez em mais de 15 anos, o habitualmente estável clube de Nervión tem três treinadores diferentes na mesma temporada. Mesmo com a classificação para a final da Copa do Rei e o sucesso na Champions, a horrível sequência na liga espanhola custou o cargo a Montella. Emocionado, o treinador se despediu de jogadores e da torcida na ciudad deportiva, neste domingo.


Para assumir o desafio de assumir o Sevilla para apenas 4 partidas, após 9 jogos sem vencer, Joaquin Caparrós foi a solução escolhida, pela direção do clube. Caparrós já viria na próxima temporada para assumir um papel distinto, como uma espécie de coordenador das divisões de base e enlace entre a direção do clube e o time principal.


Com a crise, Caparrós foi convocado para assumir. Em hipótese alguma, segundo os envolvidos, Caparrós seguirá como treinador após esses jogos. O técnico fez questão de não cobrar nada por esse trabalho, nesses quatro jogos. E, hoje, se reapresentou, após 13 anos.


O veterano técnico parecia uma criança, na entrevista coletiva. Empolgado com a oportunidade de contribuir, Caparrós mostrou um discurso comovente, capaz de resgatar a empolgação do torcedor.
 



Caparrós é um ídolo, um treinador histórico, que conduziu o Sevilla da segunda divisão para postos Uefa, sendo responsável por grandes momentos da história do Sevilla contemporâneo. É alguém que possui unanimidade, entre os torcedores, como símbolo de sevillismo, coragem, profissionalismo e demais valores vinculados ao clube.


Com Caparrós, vários outros sevillistas históricos chegam ao clube para formar uma equipe para o futuro. Os ex-jogadores Antonio Alvarez, Gallardo e Marchena são apenas alguns deles. Maresca, que havia chegado com Montella, ficou, a pedido de Caparrós. O objetivo é iniciar uma reestruturação completa no clube, que perdeu parte de sua identidade após a saída de Monchi e Emery e as chegadas de Sampaoli, Berizzo e Montella.


Virá outro treinador, na próxima temporada, bem como um novo diretor de futebol. Entretanto, com essa gente inserida no clube, o torcedor sevillista se sente mais identificado e tranquilo.