Sevilla: o homem que 'revelou' Sergio Ramos e Daniel Alves está de volta

Getty Images
Getty Images

Joaquin Caparrós


O retorno de Joaquín Caparrós ao Sevilla foi muito celebrado pela torcida. O técnico utrerano dirigirá a equipe nos últimos quatro jogos da temporada, em caráter emergencial, após a destituição de Vincenzo Montella. Após o fim da temporada, Caparrós permanecerá vinculado ao clube, realizando um papel fundamental: revelar jogadores e conectar setores do clube.


Caparrós foi técnico do Sevilla no começo do século e, neste período, o clube de Nervión foi uma verdadeira fábrica de craques. O treinador deu oportunidades a jogadores como Sergio Ramos, Daniel Alves, Jesús Navas, Diego Capel, José Antonio Reyes, dentre outros. O trabalho de Caparrós à frente do time principal sempre foi pautado no aproveitamento de jogadores jovens, normalmente das divisões de base do clube.


Além disso, Caparrós é conhecido por fazer um trabalho diário com o jogador, para melhorar os seus fundamentos - inclusive com jogadores já profissionais e contratados de outros clubes. Foi o caso de Daniel Alves, por exemplo. O lateral-direito chegou ao Sevilla ainda muito jovem. Tendo um estilo de jogo bastante anárquico (algo como o lateral Apodi, da Chapecoense), Alves foi muito aproveitado por Caparrós como meia-esquerda, até que entrasse no ritmo do futebol espanhol e, principalmente, melhorasse a marcação.


Reconhecidamente sevillista, Joaquín Caparrós é a pessoa ideal para fazer com que o Sevilla volte a ser uma fábrica de jogadores com talento. Foi dele também a ideia de passar a aproveitar o também brasileiro Julio Baptista na condição de mediapunta, ao notar que o ex-volante tinha muita capacidade para fazer gols. Como resultado, duas temporadas extraordinárias de "La Bestia" e posterior venda ao Real Madrid.


Sob o comando de Caparrós, espera-se um Sevilla muito mais próximo com a sua essência: revelação de jogadores e desenvolvimento de jovens. Nas duas últimas temporadas, o Sevilla abandonou essa política, concentrando seus esforços em jogadores emprestados e veteranos - fruto da pouca preocupação dos seus treinadores com o futuro do clube, como Montella e Sampaoli.


O retorno de Caparrós, um homem experimentado com a pressão do trabalho no Sevilla e com o respaldo de suas temporadas a frente do clube, pode ser uma boa notícia também para o brasileiro Guilherme Arana.