Sevilla: Uma estátua para Joaquín Caparrós

Getty Images
Getty Images

Joaquín Caparós


Joaquín Caparrós aceitou o desafio de assumir o Sevilla para os últimos quatro jogos da temporada. Com uma equipe totalmente desequilibrada, desmotivada e que acumulava quase 10 partidas sem vitória, a esperança era de que o utrerano pudesse conduzir a equipe, de alguma forma, a próxima Europa League. 


O resultado foi muito melhor que o esperado. Caparrós não só conseguiu o objetivo, mas o fez de forma antecipada. Terá direito a uma merecida despedida na última rodada, em Nervión. O técnico realizou um papel fundamental, seja por meio de sua capacidade como motivador, seja por conta das mudanças introduzidas à equipe. Caparrós conseguiu achar uma vitória improvável contra o Real Madrid e empatou contra um Betis que gerava preocupação.


O técnico veterano exala sevillismo, consegue introduzir veneno em qualquer elenco. A ambição e a competitividade do treinador sevillano são incomparáveis. Mais uma vez, Caparrós salvou o Sevilla, em uma situação difícil, como havia ocorrido no começo do século, quando resgatou o clube da segunda divisão. 


Com la ilusión de un niño, Caparrós foi capaz de garantir milhões de euros, com a 14ª classificação a competições internacionais, por parte do Sevilla, nos últimos 15 anos. O sucesso recente do clube em cenário europeu se deve, em grande medida, a Caparrós. 


Por essas e outras, pode-se iniciar a contagem regressiva para a estátua de Caparrós. Seja na Ciudad Deportiva ou no estádio, poucas pessoas contribuíram tanto com o Sevilla como o treinador de Utrera.