O que o intervalo da Copa pode proporcionar de bom ao Sport?


"O torcedor pode esperar um time aguerrido, que vai lutar sempre pela vitória, conseguir coisas boas. Vamos surpreender muita gente ainda. Para isso, vamos continuar trabalhando, buscando algo a mais todo dia."



Essa foi a declaração do volante Fellipe Bastos, a respeito de como o Sport voltará para a disputa da Série A. Desde a última partida, o 0 a 0 diante do Grêmio, até o retorno diante do Ceará, em 18 de julho, serão 35 dias ao todo sem pisar oficialmente no gramado para um jogo. Uma inter-temporada maior que todas as pré-temporadas do futebol brasileiro. Sendo assim, este humilde blogueiro colocou quatro pontos que o torcedor pode esperar - e cobrar - do time de Claudinei Oliveira no retorno. 


Paulo Paiva/Agif/Gazeta Press
Paulo Paiva/Agif/Gazeta Press

Claudinei tem, agora, a missão mais difícil: a manunteção das conquistas


1) Melhorar finalizações


Nos 10 jogos sob o comando de Claudinei, o Sport marcou 14 gols. Uma média baixa, ainda mais se considerarmos a infinidade de gols perdidos que a equipe teve nas partidas. Em 35 dias sem jogos - claro, entre folga e treinos - é evidente que o pé precisa ter sido colocado na forma. Principalmente de jogadores com crônica deficiência neste aspecto, caso de Rogério. 


2) Reduzir gols sofridos


O Sport sofreu mais de um gol por jogo na era Claudinei. Nos mesmos 10 jogos, foram 11 vezes em que os goleiros foram buscar a pelota no fundo da rede. Ainda assim, a consistência defensiva do Sport foi a grande evolução da equipe desde abril, época da chegada do treinador. Com zagueiros de nível razoável, é fundamental baixar a média de gols sofridos no decorrer do Brasileirão. 


3) Entrosamento


A prática corrente de montar a equipe durante a competição recebeu, nestes 35 dias, um grande aliado. Todas as equipes da Série A receberam, neste recesso da Copa, uma oportunidade única. Aparar as arestas do entrosamento: isso recai principalmente sobre os volantes da equipe. Erros de passe em demasia não podem mais ser tolerados. 


4) Saber lidar com o "fator surpresa"


O Sport está, atualmente, na sétima colocação. Não se encontra na zona de classificação para a Libertadores porque o Palmeiras se sai melhor nos critérios de desempate. Para quem era fortíssimo candidato ao rebaixamento, um desempenho satisfatório. O outro lado da balança, contudo, é claro: o time não é mais surpresa, nem para os adversários, muito menos para o próprio elenco, que parece querer alçar voos maiores neste retorno. Saber lidar com essa nova condição - e estar preparado para possíveis e prováveis revezes - é fundamental.