Tottenham x Borussia Dortmund: protejam Son com plástico bolha até fevereiro

Getty Images
Getty Images

Son terá mais uma oportunidade de manter seu retrospecto contra os aurinegros


O sorteio das oitavas de final da Champions League poderia ocasionar momentos emblemáticos para o Tottenham. Uma possibilidade de vingança contra a Juventus era interessante, bem como o reencontro com Real Madrid ou Borussia Dortmund. Quis o sorteio que os adversários fossem os alemães.


A competição tem um vício em criar “rivalidades”, e dessa vez não foi diferente. O duelo diante dos atuais líderes – invictos - da Bundesliga promete, e tem um plano de fundo interessante.


ESPN.com.br | Oitavas da Champions terão PSG x Manchester United e Bayern x Liverpool; veja como foi sorteio


Nos últimos anos, Dortmund e Spurs têm se enfrentado com frequência. O primeiro desses encontros se deu nas oitavas da Europa League de 2015/16, quando os alemães viviam boa fase – comprovada pela tranquila classificação dos então comandados por Tuchel. Depois, na última edição da Champions League, as equipes se reencontraram na fase de grupos. Quem estava por cima na gangorra eram os ingleses, que se aproveitaram do mau momento da equipe treinada por Peter Bosz e venceram os jogos de ida e volta.


Getty Images
Getty Images

Kane balançou as redes de Bürki por três vezes na última temporada - contudo, ele não é o maior temor dos alemães


Mesmo com tantos confrontos, é possível que nem exista uma rivalidade entre as duas equipes (e que ela sequer se crie, mesmo depois dos dois jogos que virão). Há, contudo, um fator que torna os confrontos extremamente divertidos. E ele tem nome, sobrenome e um simpático sorriso.


Heung Min-Son são as três palavras (e o hífen) que arrepiam qualquer torcedor do Borussia. Não à toa, uma vez que, nos dez jogos em que ele enfrentou os alemães, marcou oito gols. Não se confunda, os números são precisamente contra os alemães de Dortmund, não contra a seleção ou algo do gênero - eu sei que aquele pique insano do coreano, que eliminou a Alemanha da Copa, ainda está na sua cabeça.


Foram vários os momentos em que ele frustrou os aurinegros, que começaram com um de seus primeiros gols como profissional, pelo Hamburgo. Depois, fez alguns pelo Leverkusen, até chegar nos seus três tentos em quatro duelos vestindo a camisa dos Spurs. Agora, saca: o mascote do Borussia é uma abelha, certo? Lógico que isso rendeu a Sonny o apelido de beekeeper (sim, apicultor), sustentado por montagens como essa e a que segue.

Goal.com
Goal.com

A doçura de Son sintetizada em uma imagem


Dentro do campo, os adversários estão em um nível acima do que eles se encontravam nos outros duelos. Talvez seja o melhor futebol apresentado pelo Dortmund desde aquele que chegou nas finais, em 2012/13. Mais perto do jogo, ali por fevereiro, prometo algum texto específico sobre eles. Ainda assim, é fato que as abelhas estão sem medo de usar seu ferrão. O que significa que é hora de chamar o apicultor.


Por isso, peço encarecidamente: protejam Son até fevereiro. Defendam-no como se fosse o último diamante do planeta, a última espécie que prefere marcar um gol da intermediária (com o pé contrário) a um de dentro da área. Escalar o coreano para os jogos, a partir de hoje, será um risco. Claro que será um risco legal de correr – é inegável que ele passa por uma boa fase. Põe ele, Poch. Mas com cuidado. 



Curta o One Hotspur no Facebook.



Há uma teoria que pode salvar o Borussia. Ela diz que o negócio do Son é, na verdade, com equipes que vestem amarelo. Foi assim contra o Chelsea, por exemplo - eles correram o risco utilizando o terceiro uniforme e foram punidos pelo coreano. Então, fica a dica: nada impede o Dortmund de providenciar um novo uniforme.


Enquanto eles resolvem esses detalhes até fevereiro, cabe ao Tottenham manter Sonny envolto num plástico bolha. E eu pago ele se precisar.