Por ora, Fellype Gabriel é apenas dinheiro jogado fora

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Há oito meses sem atuar, Fellype Gabriel segue recebendo em dia.


Fellype Gabriel assinou contrato com o Vasco em maio desse ano. Chegou a ser relacionado em algumas partidas, mas não teve a oportunidade de fazer sua estreia pelo clube. Não está contundido, mas voltou para a preparação física e hoje não há previsão de quando terá condições de jogo.


A culpa não é do jogador. Certamente não é uma escolha pessoal ficar no estaleiro tanto tempo. E nem seria de quem indicou sua contratação. Não seria, se sua contratação não tivesse a aprovação de Alex Evangelista, fisioterapeuta e cabeça do CAPRRES. Evangelista devia saber os riscos em contratar um jogador que passou por duas operações no joelho e que no último ano só jogou uma partida pelo Palmeiras. 


Depois de estar à disposição do Jorginho, Fellype acabou voltando ao departamento médico, o que muito provavelmente é a medida mais correta. Evangelista justifica sua decisão dizendo que o trabalho é preventivo e que tem por objetivo evitar que o meia volte a ter problemas com contusões. Ok, mas quando o diretor científico do Vasco diz que “Daqui a dois meses, vamos ver se o que falei é verdade ou mentira”, vem a pergunta: se o contrato do jogador termina em dezembro e apenas em outubro ele estará totalmente recuperado (e, vale lembrar, ainda sem ritmo de jogo), como ele vai ajudar o time? E, principalmente, como vai justificar o investimento feito em seu futebol?


O fato é que o clube tem pagado salários - e certamente não é um dos mais modestos dentro do elenco - a um jogador que não tem podido atuar. Ao referendar a contratação do Fellype, talvez fosse mais prudente que o Evangelista sugerisse um contrato por produtividade. Sendo da área médica, o fisioterapeuta devia imaginar que a recuperação do jogador não seria tão rápida. Enquanto Fellype - que poderia jogar como segundo homem de meio de campo, a posição mais carente do elenco agora que o time se encheu de atacantes - não pode contribuir para a equipe, o clube está, sendo claro e direto, simplesmente jogando dinheiro fora.