Vasco joga pela Libertadores e para calar os críticos

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Pela vaga na Libertadores, Vasco enfrenta a Ponte e sua própria ansiedade


O Vasco está muito perto de garantir sua vaga na Libertadores, com um pouco de sorte, pulando os jogos eliminatórios e indo direto para a fase de grupos. Para isso, precisará antes superar um adversário que muitas vezes complica nossa vida, atrapalha nos momentos decisivos, que vive levando a torcida à loucura e que, coincidentemente hoje, tem um faixa cruzando sua camisa.


Obviamente estou falando do próprio Vasco.


Isso porque, por mais que devamos respeitar a Ponte Preta, para o Vasco não vencer a Macaca nesse momento – já rebaixada, combalida pela forma como confirmou o descenso e sem alguns titulares – em pleno São Januário lotado, só perdendo pontos para seus próprios erros.


O jogo contra o Cruzeiro deve servir como exemplo pelo comprometimento do time. Mas diferente do que fizemos na rodada passada, não podemos contar com um gol de bola parada e passar o resto da partida correndo atrás da Ponte. É preciso chamar o protagonismo do jogo, lembrar que o time estará diante da sua torcida e fazer por merecer uma vaga na Libertadores, já que dependemos apenas dos nossos esforços.


É entrar em campo para vencer e buscar essa vitória do primeiro ao último minuto de jogo. Sem desesperos, sem cair na pilha da torcida (que, com casa cheia, adora começar as vaias por qualquer motivo) e jogando com inteligência. Passamos 37 rodadas para chegar ao último jogo do Brasileiro nessa boa condição. A equipe não pode por tudo a perder por conta da ansiedade, seja dentro do campo ou nas arquibancadas.


E por último, vale lembrar que a vaga na Libertadores não é o único objetivo pelo qual os jogadores do Vasco lutarão hoje. Uma vitória também será uma resposta, de cada um deles, a todos que desacreditaram e fizeram pouco do grupo. Estar na Libertadores, possivelmente na fase de grupos e como o melhor carioca no Brasileiro servirá para cauterizar a língua de todos que apostaram no rebaixamento do time.


VASCO X PONTE PRETA


Local: São Januário
Horário: 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Rafael Traci (PR/CBF)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR/CBF) e Luciano Roggenbaum (PR/CBF)


VASCO: Martín Silva; Madson, Anderson Martins, Paulão e Gilberto (Alan Cardoso); Evander (Jean), Wellington, Wagner (Yago Pikachu), Nenê e Paulinho; Andrés Ríos (Caio Monteiro). Técnico: Zé Ricardo.


PONTE PRETA: Nino Paraíba; Marllon, Luan Peres e Jeferson; Wendel, Elton, Léo Artur e Danilo Barcelos (Renato Cajá); Lucca e Léo Gamalho. Técnico: Eduardo Baptista.