Com mais talento que tática, Vasco estreia com vitória na Copa São Paulo

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Hugo Borges abriu o placar na vitória por 2 a 0 sobre o Juventus na Copinha


Pelo que se pode ver nos melhores momentos (e quem, trabalhando, consegue ver uma partida de futebol às 16h de uma terça-feira?) da vitória do Vasco por 2 a 0 sobre o Juventus, na estreia da Copinha, o talento individual falou mais alto que a parte tática.


Os gols da vitória – um nascido de contra-ataque e grande jogada do meia Robinho, dando passe na medida para Hugo Borges marcar e o outro, fruto de uma arrancada incrível do atacante Marrony, que deixou Léo apenas com o trabalho de empurrar a bola para o gol vazio – pareceram muito mais fruto da qualidade dos jogadores que do esquema montado pelo treinador Marcus Alexandre. As poucas chances no primeiro tempo e as eventuais cochiladas da defesa mostram que ainda há um bom trabalho a ser feito com a equipe.



Não que se possa, nesse primeiro momento, comparar o trabalho do Marcus Alexandre - cheio de títulos importantes em diversas categorias de base no clube - com o do antigo técnico do Sub-20, o apadrinhado Rodney Gonçalves. Marcus é responsável não apenas pelo título estadual e da bela campanha feita no Brasileiro da categoria do ano passado, mas também por ter moldado uma penca de garotos que ajudaram, e muito, o time profissional em 2017. O atual treinador está com crédito de sobra.


E ainda é preciso lembrar que o time que foi para a Copinha tem apenas quatro remanescentes da última edição da competição. Se “não jogar junto” não serve como desculpa (já que muitos subiram do juvenil ao mesmo tempo), é preciso levar em consideração ao menos que é uma molecada que ainda carece de experiência no sub-20. E não é fácil para atletas tão jovens atuar numa das competições mais importantes da categoria.


Resumindo, apesar de não ter sido uma vitória tão fantástica, ter batido o Juventus nos deixou uma posição muito boa no grupo e com excelentes chances de classificação para a próxima fase da Copinha. Trabalhando a ansiedade dos garotos, temos totais chances de ainda crescer muito no campeonato.