Eurico não parece se preocupar com o futuro o Vasco

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Uma das caras novas no Vasco, Rildo treina com a camisa 11 eternizada pelo Baixinho: nem de longe um nome que empolgue


A cinco dias da estreia no Estadual e 18 da Libertadores, tem se falado muito mais sobre a balbúrdia política que toma conta do Vasco do que sobre futebol. Até aí é algo compreensível, já que, para os veículos de comunicação, uma eleição presidencial envolta numa briga jurídica e no esfacelamento do clube promovido pela gestão que está prestes a sair do poder dá muito mais audiência.


O problema é que enquanto o atual e o futuro presidente se engalfinham, o tempo passa e não se sabe que time Zé Ricardo terá para escalar nos primeiros jogos da temporada. Com o balcão de negócios promovido pelo Clã Miranda, perdemos (até o momento, é bom lembrar) três titulares e não tivemos reposição à altura em nenhuma posição. Para se ter uma ideia, com as saídas do Madson e do Gilberto, estamos sem os dois laterais direitos da temporada passada. Para a posição, chegou o reserva do Cruzeiro, que atuou em apenas dois jogos em 2017.


E enquanto a pendenga eleitoral não for resolvida, Eurico Miranda segue no comando do clube, vendendo quem bem entende e trazendo jogadores desconhecidos e de times pequenos. Diante dos reforços confirmados, a chegada do mediano zagueiro Erazo e a repatriação do Riascos podem ser consideradas boas contratações. Ou melhor, as contratações possíveis dentro da capacidade - ou da boa vontade em reforçar a equipe para uma outra gestão – do presidente Eurico Miranda.


Quem terá que se virar é o treinador, que tem pela frente um jogo decisivo já no dia 31, sem saber com quem poderá contar até lá, sem imaginar quais dos seus titulares seguirá no time ou a qualidade dos reforços que terá em mãos. Não que isso tenha qualquer importância para Eurico Miranda e sua trupe. Quem tem que se preocupa com o desempenho do Vasco é Zé Ricardo, a próxima gestão e os vascaínos. Em 2018 e nos próximos dois anos, para o Clã Miranda, quanto pior se sair o clube, melhor.


***


A molecada segue firme na Copa São Paulo de Juniores: depois de vencer o São Bernardo, de virada, por 2 a 1, avançou para a terceira fase e amanhã encara o Água Santa por uma vaga nas oitavas-de-final da competição.


Vamos torcer que os jogos não demorem muito a acontecer. Com a queima de estoque promvida pelo Eurico Miranda em São Januário, não me surpreenderá se a equipe sub-20 perder jogadores no meio da Copinha.