Vasco 0 x 0 Flu: clássico razoável, resultado ruim

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Riascos lamenta lance perdido por Rildo: colombiano foi o vascaíno mais perigoso no clássico


Vasco e Fluminense fizeram um jogo movimentado e até mais bem disputado que a média dos clássicos que temos visto ultimamente. Mas apesar das emoções que tivemos durante a partida, nenhum dos times conseguiu balançar as redes, graças às boas defesas do goleiro Júlio César e a falta de pontaria/poder de decisão dos atacantes. O placar inalterado, no fim das contas não fez justiça ao que vimos em campo.


Nos 90 minutos, vimos os dois times se alternando entre bons e maus momentos. Do nosso lado, surpreendeu positivamente o time ter feito uma apresentação aceitável mesmo estreando um esquema que ainda não tinha sido tentado. Mas isso não significa que foi tudo bem: pouco treinado, o 3-5-2 ainda não bem ajustado deixou o time vulnerável em muitos momentos. Isso sem falar que continuamos sofrendo com as bolas alçadas à área, que poderiam ter rendido pelo menos uns dois gols para os tricolores.


Mas nós também poderíamos ter vencido, e apesar de não podermos tirar os méritos do goleiro adversário, é impossível não reconhecer a necessidade que temos de pelo menos um centroavante que saiba fazer seu trabalho direito. Prova disso é que a melhor finalização que tivemos foi do lateral Yago Pikachu, que foi parado pelo Júlio César, mas pelo menos acertou um chute potente e na direção do gol.


Para a campanha no Estadual, o empate não foi um bom resultado. Faltando dois jogos para o fim do turno e ainda tendo um clássico contra o Botafogo, o pontinho conquistado nos fez perder a liderança e deixou que a Cabofriense encostar de vez. E como o time de Cabo Frio joga a última rodada contra um Fluminense muito provavelmente já classificado para a semifinal, podemos ficar dependentes da boa vontade tricolor em nos ajudar. Não sei se podemos contar com isso.



As atuações


Martín Silva – não chegou a ter muito trabalho. Fez apenas uma defesa não muito complicada.


Werley – jogou sério e não comprometeu. Ou seja, fez sua melhor partida pelo Vasco. Acabou cedendo lugar para o Paulinho, quando Zé desistiu do 3-5-2. Mas com pouco tempo para jogar, o garoto acabou tendo mais uma atuação discreta.


Erazo – o pior dos três zagueiros: continua vacilando nas bolas aéreas e foi quem menos ajudou na saída de bola, sempre se livrando dela de qualquer jeito.


Paulão – fez uma boa partida, se destacando entre os zagueiros. Fez bons cortes e se saiu bem na maioria dos confrontos diretos.


Yago Pikachu – jogando no meio de campo e com mais liberdade, teve um bom começo de jogo, sendo responsável pela nossa melhor chance no primeiro tempo. No segundo tempo cansou e acabou sumindo, tanto no ataque como na marcação.


Leandro Desábato – fez bem a ligação entre a zaga e os meias e foi eficiente na marcação. Mas basicamente se restringiu a isso, ajudando muito pouco na criação.


Wellington – um pouco mais atento que nas últimas partidas, não chegou a comprometer na marcação. Tentou ajudar na criação, mas tirando uma boa jogada no primeiro tempo, pouco fez.


Wagner – deveria ser o principal responsável pela criação de jogadas do time, até porque atuaou mais centralizado. Mas tirando um bom passe para Riascos já no segundo tempo, pouco fez. Cansou e deu lugar ao Thiago Galhardo, que como sempre, trouxe outra dinâmica para o meio. Criou boas jogadas e teria marcado um gol, se o chute que desviou em um zagueiro tricolor fosse mais potente.


Henrique – talvez tenha sido por ainda precisar se adaptar ao 3-5-2, mas o fato é que o lateral esteve longe das boas atuações que tem tido. Poderia ter sido expulso ao dar um carrinho por trás num dos últimos lances do jogo.


Rildo – um dos mais presentes no ataque, deu muito trabalho à defesa tricolor. Mas o gol feito, sem goleiro, que perdeu no segundo tempo comprometeu completamente sua atuação. Sentiu a panturrilha e deu lugar ao Andrés Ríos, que mal foi citado pela locução do jogo.


Riascos - entre um lance estabanado e outro, foi o jogador mais perigoso do time. Finalizou com perigo pelo menos duas vezes e deixou Pikachu e Rildo em excelentes condições de marcar.