Em clássico na Colina, quem tem que mandar é o Vasco.

 www.vasco.com.br




www.vasco.com.br

Depois de cumprir suspensão, Wagner volta ao time no clássico contra o Botafogo


Vasco e Botafogo chegam ao clássico de hoje com situações parecidas, com times desfalcados e risco de se aproximarem perigosamente do Z4 em caso de derrota. Zé Ricardo e seus comandados têm algumas pequenas vantagens na comparação: além de termos mais pontos mesmo com um jogo a menos, jogamos em casa e, vindo de uma vitória, o clima em São Januário deve estar um pouco mais ameno que em General Severiano.


Mas isso não quer dizer que o alvinegro não chegue na Colina motivado. Pelo contrário, tendo uma ligeira necessidade maior de pontuar, o Botafogo deverá ser um adversário complicado e dificilmente se contentará em ficar esperando um contra-ataque, como fez o Paraná Clube na última rodada.


Uma postura mais ofensiva do Botafogo tem seu lado bom e ruim. Um adversário que também propõe o jogo é um adversário que acaba cedendo mais espaços, e a falta desses espaços foi uma grande dificuldade que tivemos contra o retrancado Paraná. Por outro lado, ainda não dá para confiar muito na segurança defensiva vascaína, ainda mais com o time tendo desfalques importantes na defesa.


Por isso, não devemos achar estranho se o Zé Ricardo apostar em um meio de campo mais brigador, com a saída dos garotos Cosendey e Andrey e as voltas do Desábato, que cumpriu suspensão na última partida, e do reintegrado Wellington, que sempre foi um dos xodós do treinador (e só dele). Na zaga, a única boa notícia é a volta de Ramon na lateral esquerda. De resto, um miolo de zaga reserva com Ricardo e Erazo e mais uma vez o zagueiro Luiz Gustavo improvisado na direita.


Mais uma vez, Zé Ricardo se vê obrigado a mudar o time, mantendo a rotina de não conseguir repetir uma escalação. É torcer que o desentrosamento não atrapalhe tanto quanto na última partida e que Wagner e Pikachu resolvam as coisas. Porque depender do ataque com Rios e, principalmente, com o inacreditável Riascos, é complicado.


Por mais que sejam chavões, frases como “clássico se vence nos detalhes” e “ganha quem errar menos” são válidas na partida de hoje. Então, é entrar em campo com atenção total e quando as chances surgirem, não desperdiçá-las como aconteceu contra o Paraná. Não podemos deixar de aproveitar esses raros momentos em que encaramos um dos nossos rivais dentro dos nossos domínios.


VASCO X BOTAFOGO


Local: São Januário


Horário: 19h(de Brasília)


Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)


Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP)


VASCO: Fernando Miguel, Luiz Gustavo, Frickson Erazo, Ricardo e Ramon; Leandro Desábato, Wellington (Andrey), Wágner e Yago Pikachu; Andrés Ríos e Duvier Riascos. Técnico: Zé Ricardo.


BOTAFOGO: Jéfferson, Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Jean (Gustavo Bochecha), Rodrigo Lindoso, Luiz Fernando, Leonardo Valencia e Marcos Vinícius; Kieza. Técnico: Alberto Valentim.