Outra vezes cheio de invenções, Vasco recebe o Cruzeiro

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

O zagueiro Lucas Kal observa Maxi dominar a bola: ver o atacante se virar no ataque sem muita ajuda deve ser a tônica em mais uma partida do Vasco


Olhar a possível escalação do Vasco para a partida contra o Cruzeiro nos traz uma dúvida, que deve ser vista como preocupação: estará o Alberto Valentim completamente perdido ou à beira do desespero?


Digo isso porque, por mais que o Vasco não venha perdendo – nem ganhando, vale lembrar – é claro para todos que o futebol apresentado pelo time está entre o ridículo e o inaceitável para um trabalho que já está prestes a completar 50 dias de efetivação. O técnico-galã ainda pode alegar, e não sem razão, que os constantes desfalques atrapalham o desempenho do time. Mas era de se esperar que Valentim conseguisse ao menos estabelecer um rascunho de padrão de jogo. Mesmo com suas constantes invencionices.


E o que teremos logo mais na Colina é mais um time muito mexido com relação às últimas rodadas e com várias, digamos, adaptações. Enquanto a volta de Castan e Werley trazem mais experiência para a zaga, teremos a volta do zagueiro Luiz Gustavo na lateral e o retorno do lateral Pikachu para o meio. Além disso, dos três volantes que devem começar a partida, dois deles não se destacam pela marcação, seguiremos com Fabrício como principal “armador” do time (a mais esquisita invenção do Valentim) e, mais uma vez, um solitário – e provavelmente pouco acionado – Maxi no comando do ataque. Para nós, vascaínos, é inevitável torcermos por um bom resultado; para quem consegue separar a paixão clubística da razão, fica complicado achar que essa escalação será capaz de uma boa atuação.


Com tudo isso, nos resta olhar para o adversário. E torcer que o Cruzeiro, com uma mão na taça da Copa do Brasil, sem maiores pretensões no Brasileiro e jogando com um time misto (e, ainda assim, com mais qualidade que o nosso time “titular”), não resolva jogar com todo interesse que a partida possa merecer. Isso pode nos ajudar, já que o lado que precisa desesperadamente de três pontos é o nosso.


E sempre podemos torcer que o Fred, voltando de contusão e que sempre amarela ao ver a Cruz de Malta pela frente, possa nos trazer alguma sorte na partida.



VASCO X CRUZEIRO


Local: São Januário


Horário: 16h


Arbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)


Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)


VASCO: Fernando Miguel; Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castan e Ramon; Andrey, Bruno Cosendey, Raul, Fabrício e Yago Pikachu; Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.


CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Manoel, Murilo e Patrick Brey (Marcelo Hermes); Lucas Romero, Bruno Silva, Mancuello e David; Rafael Sobis e Fred. Técnico: Mano Menezes.