As águas vão rolar: uma vitória sobre o São Paulo será o refresco que o Vasco precisa

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Valentim comanda um treino debaixo de chuva: é hora de afastar as nuvens de tempestade da Colina.


Todos vocês já devem saber que a 36a rodada do Brasileirão começou boa para o Vasco. Dois dos times que ainda lutam contra o rebaixamento perderam, Sport e Chape duelam amanhã (ou seja, um dos dois - ou os dois, em caso de empate – perderá pontos) e, sabe lá, o Paraná, que tirou pontos do líder do campeonato na última rodada, pode aprontar alguma pra cima do Ceará.


Os vascaínos só não devem ter gostado do campeonato ainda não ter acabado. Com a vitória do Flamengo, o Palmeiras não se sagrou campeão e virá à São Januário ainda precisando de uma vitória para levantar a taça.


Isso nos leva ao jogo de hoje, contra o São Paulo. Com a promessa de termos uma pedreira na próxima rodada, o confronto com o tricolor paulista se torna ainda mais importante. Não que o time do Morumbi seja um adversário simples de se enfrentar (o que se percebe facilmente com uma simples olhada na tabela), mas não se pode negar que o virtual campeão brasileiro tem maior probabilidade de nos trazer problemas.


Mas os problemas que o São Paulo certamente nos trará não devem servir como desculpas para uma atuação cautelosa. Na situação em que estamos, não podemos nos dar ao luxo de pensar em qualquer outra coisa além dos três pontos. A postura que tivemos no segundo tempo contra o Corinthians deve ser a tônica, durante os 90 minutos. Pressionar e caprichar na pontaria – o que será mais fácil com a volta do Mad Maxi – para não termos mais um fim de jogo desapontador, seja sofrendo gols por falhas individuais, seja por erros canhestros da arbitragem.


A rodada começou bem, e as contas para fugir do Z4 parecem ter ficado menos graves. Com os resultados de ontem, o América-MG chega, no máximo, aos 43 pontos e 11 vitórias. Com isso, por exemplo, o Corinthians já está virtualmente livre (a não ser que o alvinegro perca as duas últimas rodadas e o Coelho consiga a proeza de tirar 17 gols de diferença no saldo entre as duas equipes). Mas ainda há muita água pra rolar nesse Brasileirão. E os próximos minutos de bola rolando podem definir se essas águas serão um refresco depois de uma péssima temporada ou mais uma tempestade a cair sobre a Colina.


VASCO X SÃO PAULO


Local: São Januário


Horário: 20h (Brasília)


Árbitro: Anderson Daronco (FIFA-RS)


Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)


VASCO: Fernando Miguel; Luiz Gustavo, Henríquez, Leandro Castan e Henrique; Andrey, Desábato, Thiago Galhardo, Yago Pikachu e Kelvin; Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.


SÃO PAULO: Jean; Bruno Peres, Arboleda, Rodrigo Caio (Anderson Martins) e Reinaldo; Jucilei, Hudson, Nenê; Everton, Helinho e Tréllez. Técnico: André Jardine.