Base forte garante a vitória vascaína

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Marrony comemora seu primeiro gol: os jogadores formados no clube fizeram a diferença na goleada vascaína


Um dia depois do time de juniores acabar com a fila de 20 anos da presença vascaína numa final daquele campeonato de base que está acontecendo em São Paulo, os profissionais do Vasco golearam o Volta Redonda por 5 a 2 em uma partida que também serviu para quebrar alguns tabus incômodos para o clube: há quase cinco anos o Vasco não balançava a rede cinco vezes em uma partida e há mais de um ano não fazíamos um gol de falta.


E mesmo que o gol de falta não tenha sido feito por um jogador formado no clube – o cobrador foi o lateral Danilo Barcellos – o que mais interessou na partida com o Voltaço foram os garotos da base, no caso Marrony e Dudu. Com três gols no jogo (dois do primeiro e um do segundo), podemos dizer que a vitória veio dos pés deles.


Fora isso, o que vimos foi mais um jogo mais ou menos de começo de temporada. Valentim parece ter pedido para seus comandados valorizarem a posse de bola, o que em grande parte do tempo, só funcionava até a intermediária adversária. Daí em diante, com o adversário fechadinho, passávamos a apelar para as ligações diretas, que pouco funcionaram. Com o time ainda pouco entrosado, o que temos ainda é um Vasco que não consegue propor o jogo com qualidade, mostrando pouca criatividade ofensiva.


Mas, torçamos, as coisas ainda vão melhorar. E enquanto isso, vamos fazendo nosso dever de casa, vencendo os adversários mais limitados e esperando a confirmação da vaga na semifinal da Guanabara. Não é nada, não é nada, é mais do que qualquer outro dos grandes rivais fez na competição até agora.



As atuações...


Fernando Miguel – nada poderia fazer nos dois gols sofridos e ainda fez algumas boas defesas ao longo da partida.


Raúl Cáceres – a bela jogada que originou o segundo gol do Vasco, como há muito tempo não víamos um lateral fazer, justificou sua presença em campo.


Werley – vem mostrando bom entrosamento com Castán e, mesmo com os dois gols sofridos, não chegou a comprometer. Cansou e deu lugar ao Luiz Gustavo, que entre uma vacilada e um acerto, também não trouxe riscos à zaga.


Leandro Castán – estava mal posicionado no lance do segundo gol, nas costas do atacante do Voltaço que cabeceou para as redes. Mas no restante da partida foi bem.


Danilo Barcelos – humilhado com uma caneta no lance do segundo gol, compensou acabando o jejum vascaíno de mais de um ano sem marcar gols de falta.


Raul – na marcação foi correto, mas quando tenta avançar se enrola mais que acerta.


Lucas Mineiro – joga com tranquilidade e mais uma vez mostrou que tem um passe acima da média para a função. Marcou seu primeiro gol com a camisa do Vasco, finalizando bem de fora da área.


Yan Sasse – discretíssimo, produziu muito pouco e acabou dando lugar ao Yago Pikachu, que não chegou a se destacar também. Fez apenas uma boa jogada pelo lado do campo digna de nota, mas cruzou errado.


Dudu – mostrou bom posicionamento e precisão na finalização ao marcar seu primeiro gol como profissional na sua estreia na Colina. Deu lugar ao Thiago Galhardo, que foi mais discreto que na partida contra o Madureira. Ainda assim fez a boa jogada que originou o quinto e último gol do Vasco.


Marrony – não apenas pelos dois gols marcados – mostrando ser o garoto certo no lugar certo, com a bola o procurando nos dois lances depois de várias rebatidas – mas também pela atuação com personalidade, podemos dizer que foi o melhor jogador em campo.


Ribamar – mostrou empenho mais uma vez, mas se enrolou demais com a bola, não tendo oportunidades claras para marcar durante o jogo.