Vasco x Lusa: uma partida para poucas testemunhas

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Fernando Miguel é um dos poucos titulares efetivos que enfrentarão a Portuguesa, no calor de Moça Bonita


Programar uma partida de um campeonato esvaziado como o Carioca para uma quarta-feira a tarde é praticamente implorar para um público ridículo. Sem transmissão em TV aberta ou mesmo no canal por assinatura de acesso mais fácil é garantir que quase ninguém assistirá ao jogo. E como o Vasco terá que jogar em Bangu, às cinco da tarde (ou seja, com um sol das 16h), é certo que, se fosse da escolha dos jogadores, nem mesmo eles veriam o confronto contra a Portuguesa.


Mas fazer o que? A tabela está aí para ser cumprida e se a insolação parece oferecer mais riscos que o adversário, só resta ao time do Alberto Valentim encarar o calor do pior verão das últimas décadas. E a partida até que tem sua importância, já que pode assegurar matematicamente nossa vaga para a semifinal da Taça Guanabara.


É uma pena que a partida seja em um local de difícil acesso e em um horário impossibilitante para qualquer torcedor que tenha um trabalho. Não que a partida contra o pior time da competição – a Lusa consegue ter uma campanha pior que a do Botafogo – prometa ser o que se chama de um jogaço. Mas como o técnico-galã seguirá com o rodízio do time, seria a chance da torcida ver em campo jogadores que ainda não tiveram esse ano muitas chances de mostrar o que podem oferecer, como o Cláudio Winck, Bruno Ritter e Moresche. Pode até rolar a estreia do Bruno Cesar, que foi relacionado (o que seria uma grande maldade com o cara, já que o calor em Moça Bonita promete ser dos mais brabos).


De qualquer forma, é sempre bom lembrar que o maçarico estará sobre a cabeça dos nossos adversários também, então o calor não será desculpa para uma atuação ruim diante do lanterna geral do Carioca. Vencer a Portuguesa é importante para que o Vasco chegue ao clássico contra o Flu precisando apenas empatar para terminar essa fase como primeiro do grupo, o que nos garantirá um cruzamento menos complicado na semifinal. Então conquistar os três pontos e deixar a equipe numa situação mais confortável na última rodada é a principal missão para os reservas que entrarão em campo. Mostrar serviço também, mas com um jogo a essa hora, pouca gente além do Valentim conseguirá ver quem aproveitará a chance.


PORTUGUESA X VASCO


Local: Moça Bonita


Horário: 17h (Brasília)


Árbitro: Pathrice Wallace Correa Maia


Auxiliares: Luiz Claudio Regazone e Diogo Carvalho Silva


PORTUGUESA: Ruan; Adriano, André Santos, Marcão, Diego Maia; Cássio, Diguinho, Henrique, Maicon Assis; Romarinho e Tiago Amaral. Técnico: Rogério Corrêa.


VASCO: Fernando Miguel; Cláudio Winck, Luiz Gustavo, Ricardo Graça e Henrique; Raul, Bruno Ritter, Yago Pikachu, Dudu e Moresche; Ribamar. Técnico: Alberto Valentim.