Nem chuva, nem Resende: Vasco chega à final da Guanabara sem muitos problemas

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Maxi Lopéz entre Lucas Mineiro e Marrony, que marcaram gols na vitória vascaína por 3 a 0 sobre o Resende


A meteorologia previa uma noite complicada para o Rio de Janeiro, com chuvas e ventos fortes castigando a cidade. Já a campanha do Resende, que passou pela primeira fase da Taça Guanabara invicto contra os grandes do seu grupo, prometia trazer dificuldades para o Vasco na sua missão de garantir uma vaga na final do turno.


Nem uma coisa, nem outra. A chuva forte não veio e o prometido futebol envolvente do nosso adversário não deu as caras na Arena Maracanã. Na partida que, em teoria, deveria ser a mais complicada até o momento no Estadual, o Vasco venceu o Resende por 3 a 0, com uma facilidade impressionante e sem ser muito ameaçado.


Não que o time sul-fluminense seja desprovido de qualidades. Eles realmente têm um bom toque de bola, que tentaram nos impor em alguns momentos do jogo. Mas não demorou muito para o Vasco tomar o controle do jogo, fazendo com que restasse ao Resende se segurar e esperar contra-ataques, que não vieram.


Abrindo o placar logo aos 15 minutos e ampliando aos 33 do primeiro tempo (com gols de cabeça de Lucas Mineiro e Yago Pikachu), o jogo já estava decidido antes do intervalo. No segundo tempo, o Vasco voltou cadenciando mais o jogo, cozinhando a partida até o último prego no caixão do Resende, o gol de Marrony, aos 17 da etapa final.


Não foi um jogo que possa se dizer ter sido impecável, mas a tranquilidade com que vencemos a partida permite que o time do Valentim chegue com mais moral à partida contra Fla ou Flu, no domingo. E na final, seja qual for o adversário, que será realmente importante manter os 100% que o Vasco assegurou até agora no Carioca.



As atuações…


Fernando Miguel – na partida mais tranquila do ano para o nosso goleiro, Miguel pouco teve o que fazer.


Raúl Cáceres – depois de uma partida terrível pela Copa do Brasil, o lateral direito deu a volta por cima: mesmo sem descuidar da marcação, foi bastante presente no apoio, acertando inclusive um belo cruzamento para o gol do Pikachu.


Werley – com bons desarmes, desarticulou ataques do Resende que poderiam ser perigosos. Sentiu no fim do jogo e deu lugar ao Luiz Gustavo, que cometeu uma falta na frente da área que poderia ter levado o adversário a marcar seu gol de honra.


Leandro Castan – no mesmo nível do companheiro de zaga, foi bem nos combates diretos, mas errou alguns passes bobos quando tentou ajudar na saída de bola.


Danilo Barcellos – não conseguiu acertar tanto quanto o Cáceres no apoio, mas foi de uma cobrança de escanteio feita pelo lateral esquerdo que saiu nosso primeiro gol.


Raul – como cão de guarda, fez um trabalho apenas correto, sem maiores destaques. Não conseguiu fazer nada de destaque quando avançou um pouco mais. Deu lugar ao Bruno César, que deu a impressão de ainda não estar em forma, mas mostrou visão de jogo em alguns passes em profundidade.


Lucas Mineiro – além de ter cumprido sua função defensiva com competência, foi importante na construção da vitória, marcando de cabeça o primeiro gol e iniciando a jogada do segundo. Cada vez mais deixando seus concorrentes por uma vaga no time para trás.


Yago Pikachu – não vinha fazendo nada demais, até conseguir marcar, do alto do seu 1m60 poucos e entre dois marcadores altos, um gol de cabeça. Deu lugar ao garoto Lucas Santos, que não teve muito tempo para mostrar seu futebol.


Thiago Galhardo – com mais disposição que inspiração, Galhardo não conseguiu ajudar como deveria na articulação das jogadas. Fez apenas uma jogada digna de nota e já na metade do segundo tempo.


Marrony – foi boa opção ofensiva, caindo pelos dois lados do campo, ajudou na marcação e ainda marcou seu gol em uma jogada de raça e oportunismo.


Maxi López – não era o dia do loirão: afobado demais nas conclusões e errando passes decisivos, só conseguiu levar perigo ao gol do Resende no fim da partida, em duas finalizações que deram algum trabalho ao goleiro adversário.